top of page
Buscar

“Muito tem que ser feito”, diz Requião Filho sobre enfrentamento à violência nas escolas

“É muito mais do que detector de metal e policial armado, é um conceito de pedagogia, de psicólogos na escola, de rede de apoio. É disso que precisamos”, afirmou o parlamentar.

REQUIÃO FILHO (Foto: Eduardo Matysiak)

Líder da oposição na Assembleia Legislativa (Alep), o deputado Requião Filho (PT) lamentou o ataque no Colégio Estadual Professora Helena Kolody, em Cambé, nesta segunda-feira (19), quando um ex-aluno de 21 anos entrou na instituição e atirou contra os estudantes Karoline Verri Alves e Luan Augusto, de 17 e 16 anos. A jovem morreu no local e o rapaz foi levado em estado grave de saúde para o Hospital Universitário de Londrina (HU).

Para Requião Filho, “não há uma solução simples” para o problema dos ataques nas escolas brasileiras. Ele ressaltou que o enfrentamento à violência nas instituições de ensino é muito mais do que instalar detectores de metais ou colocar policiais nas escolas.

"Muito tem que ser feito. Não há uma solução simples. Os EUA investiram bilhões de dólares em segurança, prevenção, detectores de metais, e não conseguiram resolver o problema. Estamos secando gelo. É na educação como um todo, na preparação de pais para lidar com filhos em um mundo muito diferente daquele em que eles foram criados, com redes sociais, com a ode à violência, e um discurso muito confuso, que deixa nossas crianças numa situação de perigo. É muito mais do que detector de metal, policial armado, é um conceito de pedagogia, de psicólogos na escola, de rede de apoio. É disso que precisamos".

ASSISTA:


19 visualizações

Comments


bottom of page