Buscar

Requião Filho denuncia construção de rodovia que coloca em risco Ilha do Mel. "A construção de


O Deputado Estadual Requião Filho protocolou esta semana no Ministério Público do Paraná um pedido de providências sobre o projeto do Estado que pretende construir uma rodovia de pista simples de 20 km de extensão e um canal de drenagem, ligando praia de Leste à zona portuária e industrial de Pontal do Paraná, em frente à Ilha do Mel. Conforme a denúncia, a região de Mata Atlântica seria devastada e colocaria em risco a segunda maior atração turística paranaense; a famosa Ilha do Mel.

Entretanto, além do impacto ambiental, o impacto social também é uma grande preocupação.

"O Porto a ser instalado no local não gera tantos recursos quanto as pessoas estão esperando. Perde-se mais do que se ganha. Existem outras formas de geração de empregos e desenvolvimento daquela região, com muito menos impacto. Eles vendem o Porto como se fosse a última esperança, mas a gente sabe que não é bem assim", analisa o deputado.

FOTO: PEDRO DE OLIVEIRA / ALEP

Especialistas já estão chamando o projeto de "Estrada da Destruição", pela falta de levantamentos seguros e estudos sobre o impacto ambiental que causaria em toda região. Um movimento chamado Salve a Ilha do Mel foi criado para alertar a população sobre o atropelo do projeto e seus estragos irreversíveis, lançado às pressas, sem estudos ambientais, para servir de plataforma de campanha pelo atual Governador que deixa o cargo para concorrer a uma vaga no Senado Federal.

"Uma atitude abusiva, antidemocrática e ilegal", diz logo nas primeiras linhas do site que pretende sensibilizar a população e pressionar o Governo a desistir da ideia. Os investimentos públicos na obra estão estimados em R$ 370 milhões de reais e beneficiariam apenas a um pequeno grupo de interessados em explorar a região, viabilizando assim a construção de um porto privado em Pontal do Paraná.

"Conforme o projeto, a Estrada seria feita próxima da Ilha do Mel, que é um patrimônio natural protegido por Lei. Na região existe, ainda, a Baía dos Golfinhos, uma espécie de “berçário dos botos cinzas”, animais ameaçados de extinção".

Porém, contrariando todos os alertas, Beto Richa assinou um Decreto no último dia 26 de março tornando a área de utilidade pública, a ser transferida para o Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Paraná, o DER/PR, para começar a obra com urgência.

"Depois da estrada, seriam feitos um canal de drenagem, um gasoduto, uma ferrovia e uma linha de transmissão de energia. E o porto, portanto, não vem sozinho. O que se pretende, na verdade, é a instalação de um complexo industrial para atender à indústria do pré-sal e a instalação de uma duvidosa termelétrica na região. Sem falar na enorme possibilidade de venda do empreendimento, depois de finalizado, aos chineses. Há anos, eles lucram com o setor de logística em estados como o Paraná. Dá para imaginar o tamanho do estrago", questionam os organizadores do movimento.

"E como se não bastasse tudo isso, o impacto social será muito grande. As pessoas estão esperando novos postos de trabalho, mas a gente sabe que isso ficará nas mãos de poucos e não se viabilizará da forma simples como estão pensando. A preocupação do litoral é emprego e renda, mas essa não é a solução", criticou Requião Filho, que questiona junto ao MP a real necessidade da obra em Pontal do Paraná.

Assista a campanha:


#IlhadoMel #ilhadomel #denúncias #litoral #pontaldoparaná #porto #SalveaIlhadoMel

10 visualizações

Praça Nossa Senhora de Salette, s/nº
Gabinete 101 - 1º Andar - Centro Cívico

Curitiba - Paraná

CEP: 80530-911

Siga Requião Filho nas Redes Sociais

  • Face do Requião Filho
  • Twitter do Requião Filho
  • YouTube do Requião Filho
  • Instagram do Requião Filho
  • Flickr do Requião Filho
  • SoundCloud  do Requião Filho