Buscar

Em Guarapuava, Requião Filho defende que obras pagas fiquem fora do novo Pedágio

Em Audiência Pública nesta quinta-feira (18), realizada no município de Guarapuava para debater os novos contratos de pedágio no Paraná, Requião Filho defendeu que as obras pagas e não concluídas pelas concessionárias nos últimos 24 anos, devem ficar de fora do novo modelo apresentado pelo Governo Federal.

Requião Filho, em Guarapuava | Foto: Dalie Felberg / ALEP
"Não podemos pagar de novo por algo que nos custou tão caro", afirmou.

O parlamentar tem comentado também nesses encontros que estão sendo realizados em todas as regiões do Estado, que, nesse novo modelo de pedágio, o que parece ser uma tarifa mais barata nos primeiros anos dos contratos, está acima do aceitável.


Posteriormente, com a aplicação das taxas referentes a conclusão das obras, o pedágio ficará muito mais caro do que o atual e sem possibilidade de reversão. Requião Filho tem cobrado uma atitude mais firme do Governador Ratinho Jr. diante do impasse que vive o Paraná.


Assista:

“Há dois anos que os Governos Federal e Estadual negociam o modelo híbrido e o Governador até agora não se posicionou a favor da menor tarifa. Temos o pedágio mais caro do Brasil e não podemos correr o risco de novas ou as mesmas empresas assumirem os novos contratos e ficarmos mais 30 anos pagando um valor insustentável para os motoristas que transitam pelo nosso Estado”.

O Ministério da Infraestrutura planeja conceder 3.327 quilômetros de rodovias estaduais e federais divididos em seis lotes com 42 praças de pedágio, 15 praças a mais do que atualmente. No projeto proposto há diversos pontos que têm provocado manifestações contrárias, como a autorização para reajustes de até 40% referente ao chamado degrau tarifário.


As regiões de Guarapuava e Francisco Beltrão estarão nos cerca de 660 quilômetros do lote 6, da nova proposta. O lote abrange as rodovias BR-163, BR-277, BR-158, PR-180, PR-182, PR-280 e PR-483 e estão previstas nove praças de pedágio, três novas (Ampere, Lindoeste e Pato Branco).


Deputados que integram a Frente Parlamentar | Foto: Dália Felberg

Após Guarapuava, nesta sexta é a vez do município de Francisco Beltrão (19/2) receber a Audiência Pública. A reunião está marcada para às 9h, na sede da Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná (Amsop). As próximas cidades são Maringá (25/2), Apucarana (26/2), Curitiba (4/3) e Ponta Grossa (5/3).

48 visualizações