Buscar

E a miséria assombra os brasileiros

Os atuais governantes abriram as casas da população para a fome, para o desemprego e a miséria

Por: Requião Filho

A reprovação dos atuais governos federal e estadual toma conta do Paraná. Não há quem não tenha uma queixa, uma denúncia, ou até um sentimento de repúdio com os atos cometidos nos últimos anos pelos “senhores” do Executivo, eleitos para representarem o povo. E eu me identifico com esse sentimento, com essa revolta popular… nem poderia ser diferente! Foram os últimos anos mais atrasados, em termos de crescimento econômico das últimas décadas. Como se o bichinho do autoritarismo antidemocrático estivesse escondido, só esperando o momento certo para atacar os movimentos democráticos e sociais. E sim, ele voltou! O povo ouviu suas lorotas, acreditou nas suas falácias e votou (pelo menos a maioria) colocou esses caras lá.

Porém agora, muitos começam a despertar desse transe inacreditável que o país se transformou. Começou a se tornar impossível defender o indefensável, aceitar mentiras para amenizar a dor, e não há lógica plausível para defender alguém que chega ao cúmulo de negar a ciência, caçoar da morte, primar pelo crescimento do mercado externo à alimentar seu povo, abandonando os mais pobres, a sua cultura, fomentando a fome e o desemprego.

Quem diria que veríamos tudo isso outra vez! Novamente o Brasil vê seus filhos passarem fome, assiste às filas de busca de ossos, sofre com a falta de empregos e de famílias inteiras sem o básico: comida, teto, luz e água.

Inflação recorde, dólar impraticável, altas sequenciais dos combustíveis e dos serviços públicos essenciais. Onde isso tudo vai parar? Quem vai conseguir consertar isso depois? Quanto tempo isso vai levar?

Convido a todos, de forma bastante simples, a pesquisarem os atuais índices de pobreza, a analisarem as escolhas econômicas e, na sequência, decidirem o que desejam para o Brasil.

A solidariedade é importante, mas é pouco para realmente mudarmos o futuro. Se faz necessária e urgente a adoção de políticas públicas prioritárias aos mais necessitados, retomando uma corrente virtuosa de crescimento, porque já estamos a beira do abismo.

Não é justo que enquanto poucos brasileiros multipliquem suas fortunas, milhares enfrentem a fome, o desemprego e a miséria diariamente.

Você também é responsável pelo futuro de cada um.


* * *

Artigo publicado originalmente em Blog do Esmael.

50 visualizações

Posts recentes

Ver tudo