top of page
Buscar

Deputado critica perdão do governo Ratinho Jr à dívida bilionária do pedágio

Acordo que trocou R$ 6 bilhões por R$ 323 milhões da Rodonorte deveria ser tratado como crime, diz Requião Filho.

Foto: Dálie Felberg / ALEP

Em discurso hoje (22) na Assembleia Legislativa (Alep), o deputado Requião Filho (PT) destacou que o acordo feito pelo governo Ratinho Jr., que aceitou receber apenas R$ 323 milhões de uma dívida de R$ 6 bilhões da concessionária de pedágio Rodonorte, no fim do ano, por obras não realizadas e cobranças indevidas nas tarifas, “é um crime, um roubo" e moralmente questionável.


Demonstrando indignação, o líder da oposição explicou que o governo estadual aceitou receber apenas 5% da dívida bilionária da Rodonorte com os usuários do pedágio.


“A empresa deve R$ 6 bilhões, segundo a Agepar e o DER, por um erro no cálculo no degrau tarifário, e o Estado do Paraná fez um acordo para receber R$ 323 milhões. 5% do valor da dívida!”

Segundo o líder da oposição, o perdão de mais de 95% da dívida é injustificável, ainda mais por se tratar de dinheiro que saiu diretamente do bolso do povo. Ele desafiou o governo Ratinho Jr. a explicar “moralmente” o acordo. O parlamentar ainda refutou o argumento do Poder Executivo, de que o acordo foi feito pela Justiça e o Estado apenas acatou a proposta, e alertou que o acordo pode configurar em improbidade administrativa e crime de lesa pátria.


“Falam que o acordo foi feito na Justiça. Não! O juiz apenas homologa um acordo que foi feito entre as partes. Esse dinheiro era de cada um de nós, que passou pelas praças de pedágio e pagou mais do que deveria. Vamos questionar este acordo até o fim”.

Assista:


70 visualizações

Comments


bottom of page