Buscar

#Artigo - O VOTO DE ÓDIO

Como a euforia, a raiva e o desespero podem influenciar negativamente na escolha de um governante. | Por: Requião Filho

Nas eleições de 2018, vimos uma enxurrada de votos direcionados a um candidato simplesmente para evitar que o outro ganhasse, sem sequer analisar quais eram suas propostas. Foi um voto jogado no lixo, um voto “contra o outro”, não um voto pensando num projeto de recuperação econômica para o Estado, para o país. Virou uma guerra de torcidas pelo mais “popular”, sem pensar em quem tinha realmente a melhor proposta.

O Presidente, os Deputados e os Governadores da onda bolsonarista, por exemplo, não tinham projeto, eram fundamentados unicamente no ódio do outro lado, puro e simples. E foi aí que, tomados por esse sentimento vingativo, pensaram somente em votar contra algo, quando deveriam ter votado a favor de um projeto maior.

O presidenciável eleito, além da aparente dificuldade cognitiva, não consegue combater a inflação galopante, os aumentos nos combustíveis, o coronavírus e, quiçá, a corrupção, já que sua família, até onde sabemos, está se afundando na lama. Não tinha projeto de renda, geração de empregos, saúde, segurança e educação. E ainda assim, quem hoje reclama, votou nele fazendo arminha com a mão.

O resultado disso? Um governante despreparado, que prefere desmentir a ciência em seus discursos fáceis e inflamados, do que dar exemplo diante da preocupação que toma conta de todo o planeta na atualidade. Alguém que agora, depois que seu principal opositor foi considerado “livre”, resolveu colocar a máscara e defender a vacina. Quantas vidas custaram essa birra? Quantas famílias choraram ao perder seus entes queridos, porque foram na onda do falso kit profilático para tratar a tal “gripezinha”?

Ano que vem teremos outra eleição. Será o momento para, com seriedade, escolher candidatos que tenham um plano para tirar o país e o Estado da crise econômica. DE NADA ADIANTA ESCOLHER SEU VOTO APENAS POR SER CONTRA ALGUÉM. Espero que você escolha alguém que proporcione condições de gerar riqueza e emprego. Precisamos de alguém com projeto sério para o Paraná e para o Brasil, que priorize geração de riqueza, renda e, especialmente, a vida da população.


* * *

Artigo publicado originalmente em Blog do Esmael.


Ouça:


46 visualizações

Posts recentes

Ver tudo