Buscar

Pesca em Rio Piquiri segue proibida, mesmo após a piracema. Poluição pode ter matado 50 toneladas de


O deputado estadual Requião Filho (MDB/PR) encaminhou esta semana um pedido de informações ao Secretário de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Márcio Nunes, para que sejam explicados os motivos do que ocasionou a mortalidade de peixes no Rio Piquiri, que corta as regiões noroeste, oeste, central e sul do Paraná, numa extensão de 660 Km. A pesca está proibida em toda a Bacia Hidrográfica do Piquiri desde novembro, devido ao período da piracema. No entanto, desde o início de fevereiro, foi detectada a morte de aproximadamente 50 toneladas de peixes no local.

Preocupado com a saúde das comunidades ribeirinhas, em municípios cortados pelo rio entre a nascente até o seu desague, Requião Filho questiona se a água não estaria imprópria para a captação e distribuição para consumo humano.

"Queremos saber se a população ribeirinha foi informada dos perigos inerentes a essa possível contaminação e quais providências estão sendo tomadas. Sabemos que os agricultores utilizam a água do Rio Piquiri para irrigação das lavouras e não devem ter sido sequer informados sobre a qualidade da água. Isso é preocupante", afirmou.

Foto: ANPr/Divulgação

#RioPiquiri #RequiãoFilho #SecretariadeMeioAmbiente #SEMA #MarcioNunes #Paraná #poluição

10 visualizações

Praça Nossa Senhora de Salette, s/nº
Gabinete 101 - 1º Andar - Centro Cívico

Curitiba - Paraná

CEP: 80530-911

Siga Requião Filho nas Redes Sociais

  • Face do Requião Filho
  • Twitter do Requião Filho
  • YouTube do Requião Filho
  • Instagram do Requião Filho
  • Flickr do Requião Filho
  • SoundCloud  do Requião Filho