Buscar

O PEDÁGIO QUE NUNCA PERDE - Parte II


O Governo do Estado anunciou na última semana que, a partir de 2021, vai lavar as mãos sobre a renovação do pedágio. Vai deixar as licitações das concessões de rodovias no Paraná para a União. Com isso, se espera reduzir as tarifas em até 50%.

Para alguns desavisados, isso pode até parecer grande coisa! Mas para aqueles que acompanham o histórico das pedageiras no Estado, sabem que isso não é nada perto do que foi retirado de nós, paranaenses, por quase vinte anos. E quem diz isso é a própria Lava Jato.

Muito dinheiro foi parar em mãos erradas e quem pagou foi o usuário, arcando com a tarifa mais alta do Brasil e sem controle sobre as obras prometidas que sequer saíram do papel.

O Ministério Público Federal investiga um esquema milionário de corrupção envolvendo o pedágio no Paraná, com 89% de lucro para as pedageiras e uma tarifa quatro vezes maior, em algumas praças, do que seria realmente necessário. Então, ouso perguntar: o que “ATÉ 50% de redução” pode significar?

Se ao menos o preço correspondesse aos serviços prestados, vá lá! Mas não! Obras previstas em contratos jamais foram realizadas! Temos estradas caóticas, esburacadas, pistas que nunca foram duplicadas, sem segurança e a morte prematura assolando incontáveis famílias, todos os dias.

CORRUPÇÃO é o nome dessa negligência endêmica que assola o pedágio. Portanto, é preciso aprender a fazer contas! Abra os olhos, paranaense. Se o pedágio é quatro vezes mais caro do que deveria, reduzir pela metade significa continuar a pagar o dobro. 50% não é o suficiente! Queremos e merecemos um pedágio justo!

#pedagio #RatinhoJr #concessionárias #ALEP #agepar

1 visualização

Praça Nossa Senhora de Salette, s/nº
Gabinete 101 - 1º Andar - Centro Cívico

Curitiba - Paraná

CEP: 80530-911

Siga Requião Filho nas Redes Sociais

  • Face do Requião Filho
  • Twitter do Requião Filho
  • YouTube do Requião Filho
  • Instagram do Requião Filho
  • Flickr do Requião Filho
  • SoundCloud  do Requião Filho