Buscar

Mobilização em defesa da Unila reúne comunidade em Foz do Iguaçu


O debate organizado pelo Deputado Estadual Requião Filho na Câmara Municipal de Vereadores de Foz do Iguaçu reuniu na noite desta quinta-feira (17) centenas de pessoas, entre estudantes, professores, representantes da sociedade civil organizada e lideranças da região, que vieram manifestar seu apoio pela permanência das atividades da Unila - Universidade Federal da Integração Latino-Americana na cidade.

A Audiência Pública foi sugerida pela comunidade acadêmica ao deputado, após visita à Unila no mês passado, juntamente com o Senador Roberto Requião, onde foram apresentadas as preocupações com a Emenda Aditiva à Medida Provisória 785/2017, então em trâmite no Congresso Nacional. A proposta pretendia transformar a Unila em Universidade Federal do Oeste do Paraná (UFOPR). Prontamente, Requião Filho acenou positivamente pela realização do debate.

Esta semana, às vésperas da audiência, o Deputado Federal Sérgio Souza retirou de pauta a referida Emenda, na Câmara dos Deputados, em Brasília.

“Após uma conversa com o reitor da Universidade, o deputado se comprometeu a retirar este projeto absurdo, mas nada impede que esse assunto volte e essa luta tem que ser nossa, de todos os paranaenses. Pode ter sido uma vitória momentânea, mas ele não deu garantias de que não retomará a proposta. Isso só nos motiva a demonstrar a força que tem esta instituição no campo educacional e no desenvolvimento, social de toda região oeste, para o Brasil e para a América Latina”, declarou Requião Filho.

Além do deputado propositor da Audiência, dentre as autoridades presentes, estavam o Sr. Carl Stolker, Diretor de Gabinete do Prefeito Chico Brasileiro; o Deputado Estadual Luiz Corti; o presidente da Câmara de Vereadores Rogério Quadros; o Secretário de Educação Municipal, Fernando Ferreira de Souza; o Reitor da Unila Professor Dr. Gustavo Oliveira Vieira.

Durante o evento, o deputado Requião Filho enalteceu a importância do investimento público em educação e na proposta de integração com a América Latina, desenvolvida pela Universidade. Além do auditório da Câmara lotado, ao lado de fora, mais de duzentos estudantes acompanharam na rua a transmissão do evento por um telão, durante aproximadamente três horas. O evento também foi transmitido ao vivo pela internet, no canal do Youtube da TV da Câmara de Vereadores de Foz do Iguaçu.

Requião Filho repetiu a crítica que fez ao Deputado Federal Sérgio Souza esta semana na Assembleia Legislativa, de que se quiser propor a formação de um novo curso voltado ao agronegócio na Universidade, terá o seu apoio, mas que não deve acabar com o que existe e já está consolidado.

“Investir na formação dos nossos jovens deve ser prioridade. Mas não tem sentido extinguir algo tão sólido quanto a Unila em benefício de outro projeto. Não queremos subtrair e sim somar”.

Defesa da Instituição criou movimento em todo país A possibilidade de lutar por mais educação e qualidade de vida, de maneira integrada com a América Latina, foi enaltecida nos discursos em defesa da Universidade.

Representando os alunos da Unila, a acadêmica de Geografia Adrielle Saldanha Clive surpreendeu a todos com a declaração de que, mesmo por um motivo lamentável, foi graças a esta ameaça proposta em Brasília que a instituição ganhou a mídia nas últimas semanas.

“Deixou a gente conhecido e talvez não teríamos tanto êxito, pois muita gente, até mesmo de Foz do Iguaçu, não saberia o tamanho do tesouro que tem na nossa casa. É preciso mostrar a grandeza em nosso Estado, em nosso País”.

A declaração também motivou a Vereadora Rosane Bonho a completar. “Graças a essa infeliz Emenda, todos ficaram sabendo quem somos. Os representantes da nossa cidade esqueceram de apresentar a Unila para Foz do Iguaçu, quando ela foi inaugurada, há sete anos atrás. Veio a ser apresentada agora, de um jeito muito feio, mas que felizmente gerou um movimento reverso muito importante, nessa união que hoje nos fortalece e está aqui representada neste evento”.

O professor James Humberto Zomighani Junior lembrou as conquistas da Universidade e o destaque junto às avaliações positivas no Ministério da Educação. “A Unila é a materialização de um projeto libertário, pela formação de quadros científicos, letras ou artes. A Unila fica, resiste, é nossa”, decretou.

Já o Reitor Professor Dr. Gustavo Oliveira Vieira, não poupou agradecimentos ao apoio que a Unila recebeu nas últimas semanas, tanto de personalidades políticas, quanto da sociedade civil organizada e dos alunos egressos.

“Isso nos deixou mais fortes para lutar contra qualquer ameaça ou movimento externo que venha a prejudicar essa união que formamos e estamos vivendo hoje. Conseguimos transformar a crise em oportunidade, numa causa mais forte e em comum”, afirmou.

O reitor relembrou que essa data será histórica, pois coincide com os três anos da primeira turma que se formou na Unila e os sete anos da primeira aula realizada em 2010, na instituição.

“Tivemos além da Audiência de hoje, um encontro no Senado esta semana que foi fundamental. O MEC saiu em nossa defesa, assim como os parlamentares do Mercosul, Parlasul e até do Ministério das Relações Exteriores. Isso consolida a Unila como uma política de Estado. Portanto, nós temos muitos ensinamentos para tirar de toda essa crise”, concluiu. “Não me representa”

Vários manifestos de protesto contra políticos, à xenofobia, a discriminação sofrida por alguns imigrantes que vieram morar em Foz do Iguaçu para estudar, também foram registrados. Alunos vestindo camisetas do movimento “Unila Resiste” estavam por toda parte do auditório. “Sérgio Souza você não me representa", manifestou uma estudante, dentre muitos outros que proferiram duras críticas ao parlamentar, autor da Emenda que tentou “exterminar a universidade”.

O Representante Técnico Administrativo em Educação da Unila, Antonio Warner Lucas Alves, também fez coro às críticas contra o Deputado Federal Sérgio Souza.

“O mais desrespeitoso da parte dele foi tentar destruir a nossa universidade. Que legado esse deputado trará para sua vida, com a iniciativa de tentar destruir uma instituição de ensino?”, questionou.

Warner elogiou os estudantes que vestiram a camisa “Unila Resiste” integralmente e ressaltou a importância deste diálogo com a comunidade de Foz do Iguaçu.

“Por outro lado, esta foi uma grande oportunidade de reunir a comunidade acadêmica e nos aproximarmos de Foz do Iguaçu. Esse diálogo tem sido positivo e serviu de alerta para que a gente retribua ainda mais este carinho recebido. É a única instituição do país fundamentada em ciência, tecnologia e inovação pensada para o desenvolvimento dos países latino-americanos. Essa é uma riqueza nacional e merece ser valorizada. Temos agora um dever de casa importantíssimo. Apresentar bons projetos para a região e que essa ameaça sirva para nos tornarmos uma universidade cada vez melhor”.

O Secretário de Educação Municipal, Fernando Ferreira de Souza Lima, destacou a conquista da comunidade acadêmica contra ao que julgou “como atitudes irresponsáveis e inconsequentes de alguém que se digna chamar de autoridade pública”, referindo-se ao deputado Sérgio Souza.

“Numa atitude vertical, de cima para baixo, sem levar em consideração a nossa vontade, sem consultar a população ou sequer conhecer a nossa universidade. Tentou impor seus pensamentos, alterando a realidade de maneira negativa aquilo que foi uma conquista histórica para toda população”.

O Diretor de Gabinete do Prefeito Municipal, Carl Stolker, agradeceu a iniciativa do deputado Requião Filho. “Essa força política de vocês nos ajudou bastante, obrigado por terem vindo a Foz defender esta causa tão importante. As portas estão abertas”.

Já o discurso da moradora Elza Mendes, que falou da falta de atenção pública às comunidades periféricas de Foz do Iguaçu nos últimos seis anos, emocionou o deputado Requião Filho. Ela mencionou os projetos de extensão da Universidade que beneficiam a população carente. “Qual outra comunidade humilde tem a oportunidade de ter suas crianças aprendendo poesias em quatro idiomas? A vinda da Unila nos fortaleceu. A multiculturalidade dos alunos que chegam para estudar é algo de grande valor, pois eles nos tratam como seres humanos que somos e isso nos deixa mais fortes para lutar por qualidade de vida”.

“Graças a pessoas como a senhora é que eu tenho certeza de que vale a pena fazer política no Paraná e no Brasil. Pessoas que sabem a importância da sociedade, morando num bairro humilde ou não, todos têm o direito de lutar por seus ideais. E nos dá a oportunidade de defender a população naquilo que ela precisa”, declarou o deputado, comovido.

“Vocês têm o direito e o dever de lutar por esta causa que acreditam. Sabemos que ainda há muito o que melhorar na instituição, há problemas como em todo lugar. Ainda não temos 50% de alunos estrangeiros representados na universidade, mas quem sabe logo teremos. Mas temos que pegar esta oportunidade para corrigirmos e melhorarmos. Quem sabe, daqui a sete anos, o problema da Unila será de que ela estará trabalhando acima de sua capacidade. Obrigado pelas palavras de todos vocês aqui”, agradeceu Requião Filho, mencionando também o nome dos demais parlamentares que não estiveram presentes, mas que endossaram apoio à causa da Unila na Assembleia Legislativa do Paraná, os deputados Tadeu Veneri, Professor Lemos, Nelson Luersen, Rasca Rodrigues, Márcio Pacheco e Husseim Bakri.

Sobre a Unila

A Unila - Universidade Federal da Integração Latino-Americana foi criada em 2010 pelo Governo Federal com o objetivo de desenvolver a região e promover um intercâmbio cultural, científico e educacional com os países da América Latina. É uma universidade bilíngue (português e espanhol) onde também são falados o guarani, o quéchua e o aymara, entre outras línguas originárias. É frequentada por mais de 3.500 estudantes de 20 países, matriculados nos 29 cursos oferecidos pela instituição, em áreas de interesse comum, sempre com foco para o intercâmbio cultural e o desenvolvimento e integração regionais. Além de imprescindível ao desenvolvimento econômico, científico e tecnológico, a internacionalização do ensino superior faz parte do esforço diplomático de qualquer país que deseja ser reconhecido e respeitado pelos demais. Nesta universidade, destacam-se pesquisas estratégicas que vão desde a biotecnologia avançada às energias renováveis; do desenvolvimento das áreas de fronteira à infraestrutura da integração física e energética; da gestão integrada dos recursos hídricos às condições de saúde pública dos países do Mercosul. Mais de 15 mil pessoas já assinaram uma petição pública na internet em defesa da Unila e contra a emenda de Sérgio Souza. A população defende a manutenção da Lei de Criação da UNILA, sua identidade original e sua missão, que é formar sujeitos aptos a contribuir com a integração latino-americana, com o desenvolvimento regional e com o intercâmbio cultural, científico e educacional da América Latina. Assista

#unilaresiste #unila #fozdoiguaçu

4 visualizações

Praça Nossa Senhora de Salette, s/nº
Gabinete 101 - 1º Andar - Centro Cívico

Curitiba - Paraná

CEP: 80530-911

Siga Requião Filho nas Redes Sociais

  • Face do Requião Filho
  • Twitter do Requião Filho
  • YouTube do Requião Filho
  • Instagram do Requião Filho
  • Flickr do Requião Filho
  • SoundCloud  do Requião Filho