Buscar

Oposição quer impedir governo de criar novos cargos comissionados


Deputados de oposição na Assembleia Legislativa apresentaram hoje (25) uma emenda que visa impedir o governo estadual de criar novos cargos comissionados na estrutura da Secretaria da Justiça, Trabalho e Direitos Humanos (SEJT).

A emenda exclui do projeto de lei 145/2016, que dispõe sobre a transformação da Secretaria de Estado da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos em Secretaria de Estado da Justiça, Trabalho e Direitos Humanos, a possibilidade do governo criar 17 novos cargos DAS-5 – com salário de R$ 7.072,07 – para livre nomeação política.

De acordo com o projeto, o impacto da medida será de R$ 120 mil/mês e superior a R$ 1,3 milhão até dezembro deste ano. Líder da oposição, o deputado estadual Requião Filho (PMDB) condenou a medida. Para ele, é inadmissível o governo Richa contratar mais funcionários por indicação política, enquanto o Estado prevê um rombo de R$ 1,7 bilhão para 2017.

“Na semana passada, o governo enviou à Assembleia Legislativa a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) que prevê este déficit nas contas do estado. O próprio governo reconhece que o Paraná não vai sair do vermelho até 2018. Então por que contratar mais apadrinhados agora? O governador ainda não se satisfez de quebrar o Paraná e saquear o dinheiro dos depósitos judiciais e da previdência?”, questionou.

Além de Requião Filho, assinaram a emenda os deputados Tadeu Veneri, Professor Lemos e Péricles de Mello (PT), Anibelli Neto e Nereu Moura (PMDB) e Tercílio Turini (PPS).

#oposição #emendas #alep

0 visualização

Praça Nossa Senhora de Salette, s/nº
Gabinete 101 - 1º Andar - Centro Cívico

Curitiba - Paraná

CEP: 80530-911

Siga Requião Filho nas Redes Sociais

  • Face do Requião Filho
  • Twitter do Requião Filho
  • YouTube do Requião Filho
  • Instagram do Requião Filho
  • Flickr do Requião Filho
  • SoundCloud  do Requião Filho